Anúncios e Pílulas de conteúdo são a mesma coisa?

Duas estratégias que embora parecidas têm objetivos principais diferentes.

Você já ouviu falar sobre as pílulas de conteúdo? Dentro de uma estratégia de marketing digital, as postagens de cunho informativo e educativo nas redes socias, recebem este nome pois são conteúdos com o objetivo principal de captar a atenção do usuário, gerando algum tipo de interação com aquele post, como uma curtida, comentário ou um simples clique para ler mais sobre na legenda.


É muito comum, que as pessoas confundam pílula de conteúdo com anúncios, e acabam relacionando os dois como sendo a mesma coisa. Como dito acima, o objetivo principal da pílula não é vender logo de cara, embora isso possa ocorrer, mas a venda acaba vindo em segundo plano. Mesmo não tendo a venda como objetivo principal, as pílulas são essenciais para que isso ocorra, pois são elas que atraem leads interessados em mais informações sobre os serviços ou produtos que determinada empresa tem a oferecer, além de manter um vínculo de relacionamento com a sua base atual de clientes, imprimindo a todo momento a sua marca através de conteúdos relevantes.



Pílulas de Conteúdo

Essenciais numa estratégia de marketing digital que preze pelo crescimento a longo prazo da empresa e pelo posicionamento sólido no mercado, as pílulas de conteúdos desempenham um papel importante que agrega diversos benefícios – destacam-se:

  • Atrair leads pelo conteúdo relevante;

  • Manter novos leads informados;

  • Aumentar a autoridade da sua empresa no setor;

  • Imprimir sua marca de forma constante e relevante;

  • Fortalecer a presença digital da sua empresa;

  • Manter um relacionamento com a sua base de clientes;

  • Quebrar objeções e facilitar o processo de compra e recompra.

Anúncios

Tão essencial quanto as pílulas de conteúdo, os anúncios desempenham o papel de mostrar a sua empresa e a solução que ela oferece para aquelas pessoas que buscam essa solução. Muitas vezes a pessoa nem sabe que está buscando aquela solução, mas acaba sendo convencida por um bom anúncio, cujo objetivo principal é realmente este – convencer e vender, entre outros benefícios:


  • Abrir um novo canal de vendas (porta de entrada para novos clientes);

  • Atrair e convencer leads quentes a converter;

  • Entregar aos usuários que já consumiram seu conteúdo uma “proposta” de venda através do remarketing;

  • Imprimir sua marca constantemente para potenciais leads;

  • Otimizar seu público;

  • Fortalecer a presença da sua empresa no mercado digital;

  • Aumentar as chances de compra e recompra.


Outra diferença entre anúncios e pílula de conteúdo, é que enquanto as pílulas são de fato postagens visíveis no perfil das redes sociais da empresa, os anúncios geralmente não ficam disponíveis para visualização no feed principal, já que o objetivo é que ele apareça no momento certo e para as pessoas certas, então ele acaba sendo vinculado “por trás” através do gerenciador de anúncios, aparecendo somente no feed de quem pode ser um potencial comprador.


Ambas as estratégias são essenciais para o bom funcionamento da “maquina” do marketing digital, já que uma complementa a outra. As pílulas atraem pelo conteúdo e geram uma interação, que é interpretada pelo algoritmo como ação de interesse, este tipo de ação pode ser utilizada como parâmetro para exibir um anúncio para quem curtiu, comentou ou salvou a sua publicação por exemplo. É como se a pílula fosse o fornecedor de parte da matéria prima necessária para o anúncio, que por sua vez gera vendas com o objetivo de pagar toda a ação digital e gerar ROI para a empresa.




Revolucione o processo de vendas da sua empresa!