Por dentro da “máquina”: as principais ferramentas do marketing digital.

Entenda o conjunto de soluções que integram a estratégia de vendas no mercado digital.

Afinal, o que é marketing digital? A expressão pode até trazer a ideia de uma única ação, mas está mais para uma máquina, que necessita de certas peças para o seu funcionamento. Vamos imaginar uma linha de produção – antes de chegar as prateleiras das lojas, um produto deve passar por várias etapas: formulação, design, fabricação, testes, controle de qualidade, embalagem e entrega.


Agora, vamos imaginar que uma dessas etapas foi descartada pela fabricante para reduzir custos e adiantar o processo – os testes foram eliminados. Quais os riscos disso? E se além dos testes, o design fosse deixado de lado, será que eles iriam chamar a atenção do consumidor nas prateleiras? Provavelmente não, as vendas perderiam parte do seu potencial. No marketing digital é a mesma coisa. Se uma peça importante da máquina falta, o processo todo pode ser comprometido.


Entendendo isso e imaginando figurativamente o Marketing Digital como uma máquina, fica mais fácil de visualizar todo este processo e compreender a importâncias de determinadas ferramentas utilizadas com o objetivo de gerar vendas, conheça as principais dentro da nossa estratégia:


  • Página de vendas: Podemos considerar a página de vendas a embalagem de um produto, é nela que irá conter todas as informações relevantes de convencimento. Aqui o design também é importante, o lead precisa ser conquistado pela leitura das informações e pela estética ali apresentada.


  • Anúncios Google: O Google é a ponte que vai conectar o cliente a sua página, afinal, de nada adianta uma página bonita e repleta de informações se ninguém consegue chegar até ela. A forma mais eficiente de se fazer isso é através dos anúncios no Google, onde a pesquisa é mais direta e específica, e consequentemente as chances de conversão são mais altas, já que a tendência é o Google mostrar ao usuário exatamente aquilo que ele está procurando.


  • Anúncios nas Redes Sociais: No Google o usuário te encontra através de uma busca especifica, já nas redes sociais, o seu anúncio aparece com base no perfil e no comportamento dos usuários. Um usuário que segue muitas contas sobre viagens por exemplo, provavelmente receba diariamente em seu feed diversos anúncios sobre passagem aérea, hotéis, pacotes e agências de turismo. O apelo nos anúncios das redes sociais é muito visual, aqui o objetivo é despertar desejo no usuário para que ele converta mais rapidamente.


  • Criação de conteúdo: A criação de conteúdo faz parte do relacionamento com o seu cliente, então não confunda anúncios em redes sociais, com conteúdo para redes sociais. Enquanto o primeiro é muito focado na venda direta e conversão imediata, o segundo é focado no relacionamento, na impressão de marca, na construção de autoridade e no serviço de informação ao seu cliente. Embora o foco aqui não seja vender de imediato, a criação de conteúdo é extremamente importante para se manter relevante, afinal, ninguém tem prazer em seguir uma conta que só posta conteúdo de panfletagem, querendo vender desesperadamente a todo momento.


  • Formulário de conversão: Essa ferramenta fica geralmente hospedada dentro de uma página de vendas, e é indispensável na estratégia digital. Através do formulário é feita a captura dos dados preenchidos, que serão utilizados no primeiro atendimento ao lead, e que mesmo o lead não convertendo, poderá ser armazenado e utilizado mais tarde em campanhas para lembra-lo do seu produto ou serviço, numa nova tentativa planejada de faze-lo converter.


  • CRM: É preciso ter um controle e um local de armazenamento de dados dos seus leads, e é aqui que o CRM entra. Através desta ferramenta é possível fazer uma gestão completa acerca do relacionamento com o seu cliente, e armazenar dados que são fundamentais para um melhor direcionamento dos anúncios e da estratégia de vendas como um todo.


Visualizou o Marketing Digital como uma máquina? A estratégia depende de pelo menos essas peças fundamentais para um funcionamento pleno. Qualquer estratégia com menos que isso, já não será capaz de atingir todo o seu potencial. Além disso, as peças precisam ser utilizadas da maneira correta e recomendada, ou seja, o investimento indicado deve ser rigorosamente cumprido para evitar o enfraquecimento da estratégia em alguma etapa.




Revolucione o processo de vendas da sua empresa!