Conteúdo humanizado vai além de aparecer nas redes sociais. Saiba mais sobre o conceito.

Você com certeza já ouviu falar em conteúdo humanizado, certo? Mas você sabe do que realmente se trata e qual o propósito deste conceito?

O termo "humanizado" tem se tornado cada vez mais popular no universo digital. Empresas, lojas e prestadores de serviços gostam de falar sobre a humanização na sua relação com o cliente e trazem isso para a sua comunicação nas redes sociais. Mas afinal, o que de fato é conteúdo humanizado?


Dentro do recorte das mídias sociais, humanizar um conteúdo não é simplesmente postar stories falando "bom dia", criar um avatar virtual no estilo Magalu ou fazer dancinhas no Reels para se conectar com as tendências do momento. Nada disso isolado configura uma estratégia de conteúdo humanizado, é preciso de um propósito e um trabalho de branding enraizado por trás da criação de conteúdo e posicionamento da empresa.


O conteúdo humanizado é muito mais sobre a personalidade da sua empresa, e não sobre ter um rosto específico interagindo com a sua audiência. A humanização da empresa deve ir de encontro com a linguagem do público alvo. Uma empresa de advocacia por exemplo não vai utilizar uma linguagem toda descolada e um conteúdo despojado para se comunicar com a sua base, a personalidade certamente será mais séria, profissional e que inspire autoridade. É preciso de uma base fundamentada em basicamente 3 pilares para a criação de conteúdo humanizado: Branding; Público Alvo e Personalidade.


  • Branding é sobre como você fortalece o nome da sua marca no mercado se conectando com seu público.


  • Público alvo é com quem você quer conversar, é preciso entender como o seu público fala, como ele entende e o que é importante para ele.


  • Personalidade ou persona é como a sua empresa vai se comunicar, se posicionar e se apresentar para o público por meio das ações digitais, mídia offline, atendimento e entrega.

Atualmente, várias marcas aplicam o conceito de humanização na sua comunicação, que quando bem feito tende a gerar muita conexão com o público, aumentando engajamento e criando um vinculo muito forte que fideliza aquela base de clientes. Confira alguns cases:


Nubank

O Nubank é um banco digital muito popular e conhecido pela desburocratização na abertura de conta bancária e facilidade no acesso ao cartão de crédito. A comunicação humanizada da empresa carrega uma personalidade jovem, desenrolada e popular, que vai exatamente de encontro com a proposta dos serviços oferecidos e com o seu público alvo.


Na postagem abaixo podemos entender melhor sobre como a humanização vai além das mídias sociais, estando enraizada na cultura da empresa desde o atendimento ao cliente, que é totalmente diferenciado.



Americanas

Uma das maiores varejistas do Brasil tem uma longa história de relação com o público, o que fortalece a confiança na marca, mas como a Americanas continua popular e relevante entre várias gerações? Adaptando a comunicação da sua personalidade, que é tradicional, rápida e acessível.


Para comunicar tudo isso a Americanas utiliza rostos conhecidos e queridos pelo grande público, alinhando ainda seu jingle mais recente ("Relaxa, na Americanas você acha") a uma linguagem popular que é facilmente compreendida e reconhecida pela sua base de clientes.


Netflix

A principal plataforma de streaming de filmes e séries do mundo, se consolidou como a queridinha do grande público. Com uma comunicação despojada, a Netflix esbanja uma personalidade jovem, brincalhona e sarcástica.


As redes sociais do serviço de streaming é repleto de conteúdos que geram conexão, uma verdadeira aula de como se relacionar com a sua base de clientes. Em um de seus comerciais, fica claro a personalidade brincalhona e sarcástica da Netflix, que se aproveitou da lenda sobre ouvir o disco ao contrário da Xuxa para promover a série "Stranger Things", uma trama de mistério envolvendo crianças que se passa nos anos 80.


Humanizar a comunicação é dar personalidade a sua marca, entendendo o seu público alvo e se comunicando de acordo com a linguagem dele. A comunicação deve ser mutua, ou seja, seu público deve entender a sua mensagem e você a resposta dele.


Revolucione o processo de vendas da sua empresa!